Connect with us

Como Vender Mais

Os 5 maiores erros cometidos no atendimento ao cliente e como não faze-los!

Published

on

Criar e sustentar um bom relacionamento é uma das chaves para um “caso de sucesso” e um falha por menor que seja pode colocar tudo a perder, pode parecer dramático mas essa é uma verdade que ninguém quer que aconteça e para ajudar você a prevenir esse mal, nós preparamos um guia com dicas valiosas, confira.

Não é de hoje que a maioria das empresas já descobriram que manter um público fiel ao seu lado é muito mais que vantajoso, é essencial para manter lucrativo o seu negócio, além do que, é ainda mais importante do que engajar novos consumidores. De frente a esta realidade, é imprescindível conhecer os maiores erros cometidos pelo atendimento ao cliente e acima de tudo evitar que eles aconteçam em sua loja.
Para que isso não aconteça com o seu negócio, confira atentamente o conteúdo que preparamos a seguir:

1 –  Oi, quem é você?

Conhecer as necessidades, expectativas e as demandas do seu público-alvo é essencial para conseguir manter os números altos e o seu negócio lucrativo, e diferentemente do que pode parecer, é bem viável fazer isso de maneira prática e simples dentro do “tempo de atendimento”.
Para que isso aconteça o cliente precisa ser ouvido com muita atenção, pois muitas vezes eles dão dicas importantes e até mesmo em uma conversa totalmente despretensiosa eles trazem informações importantes para realinharmos estratégias que deixarão eles ainda mais satisfeitos com o seu negócio.

2. Agilidade sempre

Em tempos como os de hoje, as pessoas têm um dia-a-dia corrido e um estilo de vida pra lá de estressante, dentro desta realidade, a demora no atendimento fazendo o cliente esperar mais do que o necessário pode ser um dos fatores para minar o sucesso de uma venda.
Oriente seus funcionários para serem objetivos em seu atendimento e nunca em situação nenhuma deixe o seu cliente aguardando mais do que o necessário. Agilidade e eficiência são características importantes para um atendimento de sucesso.

3. Não empurre mercadoria

Aumentar o ticket médio por venda é bom não é?  Mas ficar empurrando produtos a todo custo é cansativo tanto para o cliente quanto para o vendedor, acaba desgastando o relacionamento e é altamente nocivo a curto e longo prazo! Além de tudo a prática é pouco eficiente pois as pessoas raramente vão acabar comprando algo que não precisam.
Mais uma vez, a chave para um bom atendimento é sabe ouvir com atenção os seus clientes , assim fica fácil de entender as suas expectativas e saber quais são as suas reais necessidades. Sabendo disso fica muito mais assertivo oferecer o melhor produto para atender dentro dessa realidade.

4. Perder-se no tempo

Ficar parado no tempo e não investir em tecnologia é um dos erros mais absurdos que um empresário pode cometer. As tecnologias surgiram para trazerem mais agilidade. eficiência e praticidade para o nosso dia-a-dia e para qualquer empreendimento! Seja um software para controlar o seu estoque e o seu caixa até mesmo o programa de troca de mensagem, esses itens podem ser extremamente proveitosos quando usados de forma que consigam levar um atendimento mais personalizado ao seu cliente.

5. Só prometa o que pode cumprir

Atender um pedido que vai além do comum é algo que definitivamente agrada qualquer cliente, mas  fazer uma promessa e não poderá ser cumprida é um dos erros no atendimento que dependendo do que foi prometido pode até fazer o cliente migrar para a concorrência.
Lembre-se que promessas absurdas relacionadas a vendas além de criar falsas expectativas pode até gerar ações na justiça por propaganda enganosa. Portanto, oriente á sua equipe quais condições podem ser passadas ao cliente, mantendo-se atento aos prazos que os serviços sejam entregues no prazo combinado.

6. Nunca ignore o pós-venda

Muitas empresas simplesmente ignoram o cliente após concluir a venda, esquecendo que uma pessoa que se sinta respeitada e bem tratada provavelmente voltará a fazer compras ou a solicitar serviços com você.
E o melhor é que oferecer um suporte de atendimento para o pós-venda é algo simples, que pode fidelizar os clientes de maneira efetiva e prática.

Gostaram das dicas?Agora é só por em prática e aumentar o desempenho das suas vendas! 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como Vender Mais

Como precificar um produto da sua loja?

Published

on

Precificar um produto está entre os maiores desafios de um empreendedor, isso porque o preço para venda final é determinante para o sucesso ou fracasso de um negócio. Por isso, o cálculo do preço de venda deve ser realizado com base em algumas questões, como o estudo dos gastos e o posicionamento da marca.

O preço faz parte das estratégias mercadológicas de uma empresa, então, na hora de precificar um produto, é necessário avaliar o posicionamento da sua marca. Isso significa identificar seu público-alvo e a forma como seus clientes enxergam a sua empresa e seus produtos. Você tem produtos exclusivos e diferenciados? Se sim, o seu preço será diferente de quem vende itens convencionais. 

De modo geral, pesquisa e estudo do mercado são ingredientes fundamentais para precificar um produto adequadamente. Mas, além disso, existem alguns requisitos básicos para colocar na ponta do lápis antes de definir preços em sua loja, como veremos a seguir.

4 passos para precificar um produto

1º passo: calcule os custos operacionais

Todo tipo de custo deve ser considerado, seja direto (como despesas trabalhistas, fornecedores, produtos, divulgação, estrutura, etc.) ou indireto (como energia, fretes, materiais de limpeza, de escritório, etc.). 

Somente conhecendo os gastos envolvidos em sua operação é que você poderá precificar seus produtos corretamente, sem trabalhar no vermelho.

2º passo: estude a concorrência

Engana-se quem pensa que, ao abrir um negócio, não é preciso mais estudar. Aliás, estudar é sempre necessário para entender como está o mercado e a concorrência.

Portanto, avalie como seus concorrentes se comportam e use essas informações como base competitiva. Repare não só nos preços, mas, também, no atendimento, diferenciais, promoções, campanhas, etc.

3º passo: defina uma margem de lucro e um modelo de cálculo

Aqui, nada de “tiro no escuro”, o ideal é adotar uma fórmula para calcular o preço do seu produto da maneira correta, levando em consideração a margem de lucro desejada, os custos fixos e variáveis. Uma das fórmulas mais utilizadas é a do preço de venda:

PV = CMV (custo de mercadoria vendida) X Markup

Para a fórmula de precificação, teoricamente calculamos assim:

Markup = 100%: 100% – (Soma dos percentuais Ip + C + TC + Iv + L + %DF)

Onde:

Markup = um índice aplicado sobre o custo de um produto ou serviço para a formação do preço de venda, baseado na ideia preço margem.

Ip = Imposto

C = Comissão

TC = Taxa de cartão

L = Lucro desejado

Iv = Investimento.

Veja um exemplo prático:

Nosso objetivo é precificar uma bolsa cujo CMV é R$40. Analisando os dados, temos uma DF de 22%, impostos de 7%, 10% para comissão, 3% de TC, 5% de investimento e desejamos um lucro de 35%.

Na fórmula de preço de venda, teremos:

PV = CMV X Markup

PV = 40 X (100% : 100% – (Soma dos % + DF%))

PV = 40 X (1005 : 100% – (55% + 22%))

PV = 40 X (100% : 100% – 77%)

PV = 40 X (100% : 23%)

PV = 40 X 4,347

PV = 177,88

Assim, neste exemplo, o preço de venda da bolsa em questão será de R$177,88.

Obs.: Alguns revendedores trabalham em cima do preço sugerido pelo fornecedor, e muitos deles disponibilizam tabelas com sugestões do preço de venda praticado pela maioria das lojas – esse também pode ser outro caminho a ser adotado para precificar um produto em sua loja.

4º passo: fique de olho no planejamento de seu negócio

Outro fator a ser levado em consideração na hora de precificar um produto é o orçamento de seu negócio, no qual são relacionadas as estimativas de despesas, receitas e faturamento. Tratando os números de modo realista ao elaborar seu orçamento, você terá nele caminhos para guiar sua decisão na hora de definir, avaliar e reajustar os preços praticados em sua loja.

Precificar um produto, em um primeiro momento, pode parecer um grande desafio, mas é a chave do sucesso financeiro dos negócios. É por meio do entendimento da composição ideal do preço de venda que você tem a certeza de estar tendo lucro, pode fazer promoções eventuais sem operar no prejuízo e adotar uma estratégia competitiva para sua loja.

E então, ficou mais claro como precificar um produto? Qual é a estratégia adotada em seu negócio? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários e até a próxima. 

Continue Reading

Como Vender Mais

10 acessórios femininos atraem os clientes para sua loja

Os acessórios femininos são versáteis, indispensáveis para compor os looks e, ainda, fáceis de ser adquiridos pelos lojistas!

Published

on

Precisa atrair mais clientes para sua loja? Então, os acessórios femininos podem ser a solução. Afinal de contas, eles são peças que fazem parte da lista de necessidades e desejos das mulheres e, ainda por cima, muitos têm preços bem atraentes, o que estimula a compra de várias unidades, aumentando o ticket médio da sua loja.

Para lhe ajudar a aumentar as vendas, no post de hoje vamos dar dicas de 10 acessórios femininos para você incluir em seu estoque:

1. Cintos

Nas últimas temporadas de moda, os cintos têm voltado com força nos looks – ainda bem!

O que antes eram peças apenas para ajustar uma roupa, agora, os cintos são verdadeiros acessórios femininos que compõem os mais diferentes looks, inclusive os de festa.

Então, quanto mais opções de uso, mais eles podem ser procurados em sua loja, não é mesmo? Neste link temos diferentes cintos para você ter uma ideia da variedade deles no mercado.

2. Bolsas são acessórios femininos que não podem faltar

Se a sua loja tem como público-alvo as mulheres, então, não deixe de oferecer bolsas para vender.

Afinal de contas, elas realmente são acessórios femininos indispensáveis no armário das clientes, independentemente de seus perfis.

Nesse caso, você pode investir na variedade de cores e modelos para agradar a todas as clientes, tais como bolsas de festa, de trabalho, de passeio, de viagem, etc. Outra sugestão é também oferecer bolsas infantis em sua loja, para aumentar o ticket médio.

3. Carteiras

As carteiras nunca saíram de moda; pelo contrário, são acessórios femininos que sempre estão se reinventado.

Das clássicas às mais inusitadas, elas são excelentes opções de acessórios para vender, porque não ocupam muito espaço na loja e, ainda, você pode compor kits junto com bolsas e sapatos, por exemplo, para aumentar o faturamento.

4. Bijuterias

Nem é preciso dizer que, de uma forma geral, as mulheres amam bijuterias, não é mesmo? E o melhor é que esses acessórios femininos estão sempre se reinventando e novas tendências surgem todo o momento – o que aumenta ainda mais o faturamento da loja.

Portanto, invista em bijuterias de diferentes modelos, como brincos, colares, pulseiras, braceletes, gargantilhas e anéis. Capriche na disposição das peças, na divulgação dos produtos e pronto!

5. Óculos de sol

Não é à toa que, em grandes lojas de departamentos ou em pequenos empreendimentos, os óculos de sol têm tido um espaço garantido para as vendas.

Esses acessórios femininos também vêm sendo destaque nas últimas temporadas e nos looks de modelos e digital influencers nas redes sociais – e eles, verdadeiramente, são capazes de destacar qualquer look.

6. Relógios

Mesmo que os relógios tenham perdido a sua função principal – a de informar as horas, já que temos os smartphones – eles continuam sendo acessórios femininos desejados por proporcionar um charme a mais no look.

Você pode, inclusive, compor kits de relógios com pulseiras para atrair ainda mais atenção de suas clientes – aliás, esses kits podem ser até opções para que elas comprem para presentear.

7. Chapéus

Chapéus são acessórios femininos para vender na loja, e podem ser um bom diferencial competitivo, dependendo do seu público-alvo.

Por exemplo, se você vender moda praia, eles podem ser opções bem interessantes para ser oferecidos junto com as bolsas de praia e aumentar o lucro da loja.

8. Lenços

Os lenços são acessórios femininos muito versáteis e que agradam a vários estilos. Afinal de contas, eles podem ser usados no pescoço, na cabeça, como cinto e, ainda, para dar um charme a mais nas bolsas.

E já que eles são opções com ótimos preços, novamente, pode ser interessante compor kits para aumentar o ticket médio do seu negócio.

9. Sapatos

Nem é preciso dizer que os sapatos também são acessórios femininos queridos pelas mulheres, não é mesmo?

Mesmo que você não tenha muito espaço em sua loja para vender diferentes modelos, considere oferecer determinados tipos para nichos específicos. Por exemplo: chinelos e rasteirinhas para moda praia; sapatos infantis; etc.

10. Meias

E por último, mas não menos importante, temos as meias, que também fazem parte dos acessórios femininos.

Afinal de contas, existem diferentes modelos e finalidades, que certamente atraem público para a compra e aumentam o faturamento da loja.

Entre os modelos de meias para serem vendidas, temos:

  • Meia soquete;
  • Meia calça;
  • Meias para sapatilha e sandália;
  • Meia arrastão;
  • Meias específicas para atividades físicas (como pilates e hidroginástica).

São muitas opções de acessórios femininos, não é mesmo? Então, por onde começar a definir o que pode ser vendido em sua loja?

Nesse caso, entre em contato com a Birô! Temos vários acessórios femininos, como bolsas e cintos, que você pode comprar no atacado a preços bem acessíveis para aumentar o lucro da sua loja. Até a próxima!

Continue Reading

Como Vender Mais

Como não ter um estoque parado em sua loja?

Estoque parado na loja é sinônimo de perda de dinheiro, por isso, fique atento!

Published

on

Estoque parado é sinônimo de prejuízo, pois ele significa dinheiro que foi investido em determinada mercadoria que não circulou, segue dentro da empresa e com chances de permanecer lá sem gerar lucro para o lojista. Entretanto, há muitas maneiras de fazer com que esse estoque parado possa circular e, assim, minimizar o prejuízo. Para isso, estratégias devem ser pensadas e colocadas rapidamente em prática.

Cabe destacar que, no momento em que há estoque parado, expressões como “queima de estoque”, “liquidação” e “compre 1 e leve 2” comumente são as primeiras a surgirem em mente. No entanto, além dessas, há outras maneiras de promover o giro do estoque e ter retorno sobre o investimento feito com os fornecedores.

A seguir, confira algumas dicas de como evitar um estoque parado e que gere prejuízo para sua loja.

1. Faça um diagnóstico do problema

Antes de pensar diretamente na maneira de queimar o estoque parado, é preciso entender o que o levou a ficar estagnado.

Antes de realizar uma compra para a sua loja de bolsas e acessórios, é preciso fazer uma pesquisa de mercado e entender o nicho que você está atendendo para comprar as peças certas, que irão agradar o seu público. Agir no impulso, apenas à base do feeling, só vai aumentar as chances de que o estoque fique cada vez mais cheio – e você sem entender o que está acontecendo.

2. Reveja seu planejamento de compras

Muitas vezes, sobretudo para aproveitar um desconto maior junto ao fornecedor ou para garantir que nada falte na véspera de datas comemorativas (como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Natal, etc.), alguns lojistas acabam gerando uma alta expectativa de vendas e comprando itens em quantidade acima da necessária para compor o seu estoque.

Agir baseado em “achismo” pode gerar graves efeitos para o seu negócio. O estoque parado, além de representar seu dinheiro imobilizado, também gera dificuldades e custos extras para a armazenagem, e pode até mesmo levar à perda de peças por conta de mofo, por exemplo.

Por isso, é importante realizar um bom fluxo de caixa e utilizá-lo como suporte para o momento de planejar suas compras. Assim, você terá um histórico de suas vendas e poderá basear sua projeção de estoque levando esse dado em consideração.

3. Negocie com seus fornecedores

Um dos fatores mais importantes para o sucesso de uma loja é contar com bons fornecedores, que ajam como parceiros de seu negócio.

Assim, é importante selecioná-los e optar por aqueles que estejam abertos a negociar e a ajudá-lo a vender mais. Por isso, ao detectar que você poderá enfrentar o encalhe de peças, entre em contato com seus fornecedores. Eles têm experiência de mercado e podem ser boas fontes de sugestões para lidar com o problema, além de oferecer alternativas e negociações favoráveis ao seu negócio.

4. Desenvolva uma exposição atrativa dos produtos

Agora, se você conhece o seu público e comprou aquelas bolsas e acessórios que sabe que seus clientes não irão resistir, é preciso, também, fazer com que as pessoas saibam que você tem esses produtos na loja.

De que forma fazer isso? Transformando a vitrine em um espaço atrativo, com destaque para aqueles produtos que irão encher os olhos de seus clientes.

Bolsas e acessórios que combinem 100% com o seu público-alvo precisam estar bem à mostra na vitrine, assim como eventuais promoções, a fim de atrair mais pessoas para conhecer a variedade de sua loja.

Lembre-se: produto que não circula é dinheiro que não entra! Por isso, capriche em sua vitrine e a utilize como uma grande aliada para conquistar clientes e vendas para sua loja.

5. Avalie realizar ações de “venda casada” para evitar o estoque parado

Há alguns produtos que, mesmo com um preço atrativo, acabam não gerando, sozinhos, um grande apelo de venda junto ao público. Entretanto, ao constarem em promoções, a situação pode mudar. Por exemplo, você pode criar uma promoção por meio da qual, na compra de uma bolsa, o cliente ganhe x% de desconto na compra de um cinto ou de uma carteira – um super incentivo às vendas, certo?

6. Para fazer seu estoque girar, ofereça incentivos na forma de pagamento

O estoque representa capital investido. E qual investidor quer ver seu capital parado, ainda mais em momento de instabilidade?

Por isso, além de ações promocionais, outro incentivo para vender os produtos parados em estoque é oferecer condições atrativas de pagamento ao seu cliente.

Avalie, por exemplo, oferecer a opção de pagamento em mais vezes no cartão de crédito ou um desconto maior nas compras feitas à vista.

7. Não esqueça de manter sua equipe bem informada

Seus vendedores podem ser os melhores aliados para incentivar o giro de produtos em sua loja. Por isso, os mantenha bem informados sobre as peças que precisam circular com mais agilidade e os atrativos que elas têm para os clientes. É possível, ainda, criar um plano de metas e bonificar os vendedores que venderem mais desses itens.

E então, pronto para colocar essas dicas em prática e evitar o estoque parado em sua loja? Compartilhe suas dúvidas e experiências nos comentários e até a próxima. 

Continue Reading

Trends Tops

Biroshop | BRW MODAS LTDA - EPP | Rua Julio Ribeiro, 243 Loja 515 - CEP: 03010-030 | São Paulo - SP Brasil | CNPJ:17.235.967/0001-55